segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O processo do desmame



Algo dói em mim...
Primeiro no corpo e depois na alma.

No corpo, um seio imenso com veias aparentes, latejando o dia todo.
Gotas de leite choram por ele, como se estivessem lamentando ...

A alma dói ao ver uma mamadeira de plastico sendo introduzida na boca do pequeno bebê de 5 meses e meio, sendo que ali do lado tem uma mãe transbordando de amor e leite materno.

Mas é um processo extremamente necessário pra mim, que em 45 dias volto ao trabalho.
Não quero um desmame abrupto, quero que seja lento e indolor pra ele, mesmo que pra mim esteja sendo muito dolorido no corpo e na alma.

Começamos o processo de desmame sabado, dia 23.
Dava um peito, e na proxima mamada, uma mamadeira.
E assim fomos o dia todo e o domingo todo.

O peito que antes aliviava a cada 3hs, agora espera o dobro de tempo pra aliviar.
Eles incham, doem, e chegam a ficar febris.
E o coração da mãe se entristece de ter que quebrar, mesmo que lentamente esse vinculo lindo.

Mas é necessário, meu loirinho!
Mamãe decidiu começar mais cedo justamente pra vc não sofrer ( e aparentemente está dando certo!).
Ele mama tudo que eu coloco, inicialmente 120ml, e por isso acho que já vou aumentar.
Sorri pra mim com a boca melecada...
Ele ainda me ama!!!
rs rs rs

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Bebês que recusam as primeiras papinhas!


Bebês que recusam as primeiras papinhas

Reflexo de Extrusão + Neofobia – parte da explicação
Depois dos 6-7 meses, dependendo de cada mãe-bebê, há necessidade de além do leite materno o lactente comece com as papas de frutas e os purês de legumes para suprir suas necessidades calórico-protéicas e sensoriais para o seu crescimento e desenvolvimento.
Para superar o reflexo de extrusão ou protrusão lingual
Um aspecto fundamental para o início da introdução dos novos alimentos passa pela perda do reflexo de extrusão. Este é um reflexo de defesa fisiológico (normal) que consiste na projeção para fora da boca do que se introduz na face anterior da língua do bebê. Este reflexo é perdido em média por volta dos 4-6 meses, o que significa que a partir dessa idade o lactente está apto a deglutir o que lhe é dado de colher. Este reflexo pode desaparecer mais precocemente se antes dos 5 meses se começar a introduzir alimentos na boca da criança com uma colherzinha.
Não lhe parece óbvio que isto aconteça?
O lactente mamava no peito um líquido e de repente ele tem que comer um semi-sólido e ainda mais com uma colher! Os movimentos da musculatura da língua e de toda a boca são bem diferentes e ele merece um tempo para esta adaptação.
Antes de o lactente perder o reflexo de extrusão, os complementos de alimentos sólidos são difíceis de dar na colher. Dos 4 aos 6 meses o reflexo de extrusão desaparece e a habilidade para engolir alimentos não líquidos estabelece-se. Neste período o bebê já controla melhor os músculos da boca e língua, e já pode sentar-se com apoio.
Dicas para introduzir as papas
Um bebê que começa a comer sozinho deve poder “brincar” com a comida, porque a brincadeira é o seu modo de aprender, de fazer experiências: a criança deve poder enfiar as mãozinhas na papa, tentar levá-las à boca, retirar a colher das suas mãos, tentarem segurá-la para depois jogar fora o conteúdo, pegar no copo e derramar a água. Uma, duas, três… dez vezes.
Quanto mais o encorajar a comer sozinho, mais rápido aprenderá. Deixe que mergulhe as mãozinhas na maçã esmigalhada e que tente chupar os punhos, aprenderá rapidamente a fazê-lo intencionalmente. Dê-lhe comida lentamente. De modo a dar-lhe tempo de pegar por si próprio num pouco de comida. Dê-lhe qualquer coisa que possa comer facilmente com as mãos: rodelas de cenoura cozida, biscoito de polvilho, pedacinhos de pão.
Utilize sempre 2 colheres infantis (pequenas e de plástico): uma para lhe dar comida e outra para que possa brincar com ela e aprender a utilizá-la. Esteja pronta a trocar a sua colher cheia de papa pela outra vazia, para que possa tentar encher a boca por si próprio. E enquanto a enésima colherada de alimento cai por terra… mantenha o ânimo.
Um pequeno truque para prevenir inconvenientes no momento do desmame é o de tornar a colher num objeto familiar, deixando-o à disposição da criança mesmo fora do horário das refeições e permitindo-lhe levá-la à boca e chupá-la. Para o bebê tornar-se-á assim um elemento de brincadeira, não associado apenas à passagem do leite para a nova alimentação.
Se o bebê recusar persistentemente a colher, é inútil forçar naquele momento. Dê o peito e tente de novo em seguida.
Deve-se começar a papa com uma colher, para que a criança compreenda que aquele será o novo modo de comer. Nunca bater no liquidificador (as frutas ou legumes) para dar na mamadeira.

Escrito por  - Publicado em 08/04/2013
do site www.amamentartudodebom.com.br

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

comendo fruta com 4 meses


Miguel já começou a se alimentar com frutas.
Aos 4 meses e 15 dias, contrariando todos os pediatras do planeta, Miguel começou a comer banana, maça e pera. E a tomar suco de laranja lima e de melancia.

Ahhh para!!
Mãe de primeira viagem até obedece pediatra, mãe de segunda, Não!
Com Emanuel, afff ... fui Xiita ao extremo, obedecendo cada recomendação médica.
Comeu aos 6 meses, e nem bebia agua.
Com Miguel tô mais light e seguindo mais meus instintos.

Miguel gosta de banana, odeia maça e suporta pera.
Ama laranja lima e melancia. Então no quesito sucos, estamos com 100% de aproveitamento.

Descobri que na hora de dar a fruta, deve-se enfiar a colher la no fundo da boca da criança.
Vc sabia disso?
Simmm, é institivo do bebê empurrar com a lingua.
Por isso (MODERADAMENTE) deve-se introduzir a colher la dentro pra facilitar pra criança engolir.
Massss, se a criança não quiser mesmo, não fique fazendo isso.

Ontem por exemplo, Miguel não quis a banana.
Trancava a boca.
Dai nem insisti né?






Related Posts with Thumbnails

Meu Orkut

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

Receba atualizações no seu e-mail!

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br